Cursos de Ensino Supletivo em 2017

ensino supletivo 2017 Ensino Supletivo   2017

Hoje em dia, existem várias pessoas que não puderam concluir os seus estudos devido a falta de condição financeira, ou outros empecilhos. O Ensino Supletivo se torna então a opção perfeita para que estas pessoas tenham uma segunda oportunidade de concluir o ensino fundamental, e médio.

O supletivo funciona basicamente como um sistema de ensino acelerado, pois os alunos que participam deste sistema de ensino podem estudar de forma acelerada, o que faz que os mesmos não percam tanto tempo e possam concluir os estudos de forma rápida. Desta forma, um aluno pode estudar até duas séries em um único ano.

Todas as escolas municipais e estaduais promovem o ensino supletivo de forma gratuita, e preferem montar as turmas no período noturno, fazendo com que os alunos possam adequar os seus estudos com trabalho e outras atividades que se fazem durante o dia. Os professores que ensinam estes alunos recebem um preparo especial, que os habilita a lidar com determinadas dificuldades que alunos desta modalidade podem ter. As inscrições em instituições públicas são gratuitas, mas as vagas são muito concorridas, em especial no início do ano, quando várias pessoas querem recomeçar os seus estudos.

O supletivo gratuito 2017 deve funcionar da mesma forma que funcionou nas edições anteriores do programa. Para matricular-se, é necessário ter ao menos 15 anos para cursar o nível fundamental, e 18 para o nível médio.

Há também pessoas que não podem comparecer as aulas no período noturno por algum motivo, e por isso, optam por fazer o supletivo a distância, programa criado recentemente, que tem sido muito eficiente com vários alunos em todo o Brasil.

Todos os alunos que estudam sozinhos podem fazer a prova do ENCCEJA, que dá aos alunos o direito de conseguir o certificado do Ensino Fundamental ou Médio. De todas as formas, para participar do ensino supletivo 2017 presencial, basta matricular-se em qualquer escola pública em quase todos os munícipios do Brasil.